quinta-feira, 23 de março de 2017

Perdeu ou teve o telefone celular roubado? Saiba o que fazer para bloqueá-lo

Com o avanço da tecnologia, os celulares ganharam cada vez mais espaço nas tarefas do dia a dia. Tanta utilidade faz com que fiquemos sem rumo em caso de furto ou perda do aparelho. Por isso, traremos algumas orientações sobre o assunto.

O primeiro passo é descobrir o número de Identificação Internacional de Equipamento Móvel, o IMEI (do inglês International Mobile Equipment Identity). O IMEI é a identidade do seu aparelho, ou seja, todo celular possui registro singular, que pode ser encontrado nele mesmo, no Selo de Homologação da Anatel, ou quando você disca *#06# (asterisco - jogo da velha - zero - seis - jogo da velha).

O consumidor deve pedir a inclusão do aparelho no CEMI (Cadastro de Estações Móveis Impedidas), que impede que celulares roubados ou em situação irregular sejam utilizados no Brasil. O cadastro pode ser feito entrando em contato com a operadora que fornecia os serviços de telefonia e informar o número do seu IMEI. Caso o celular seja encontrado, o consumidor pode solicitar o desbloqueio.

É importante entrar em contato com a operadora que lhe prestava serviço, para solicitar o bloqueio do chip. Isto evitará cobranças futuras de débitos que não foram feitos pelo consumidor.

Além de todos os procedimentos acima, é fundamental registrar um boletim de ocorrência, informando detalhes sobre o acontecimento (em caso de roubo ou furto). Esse passo é importante, pois em alguns casos o aparelho pode até mesmo ser recuperado e devolvido ao dono.

Em São Paulo, bloqueio pode ser feito nas delegacias

Para facilitar o processo de bloqueio de celulares roubados e furtados, a Secretaria da Segurança Pública e a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) firmaram uma parceria que permite à Polícia Civil acessar um sistema especial e bloquear os aparelhos sem a necessidade de solicitar às operadoras. Veja mais no Portal do Governo de São Paulo.

quarta-feira, 22 de março de 2017

O consumo consciente da água

 Água é um bem finito, isto significa que ela pode acabar se não soubermos fazer uso de forma racional e não evitarmos o desperdício. Para preservarmos esse recurso básico e fundamental para a vida de nosso Planeta, confira algumas dicas do Procon-SP, neste dia 22 de março - “Dia Mundial da Água”:



- Evite banhos demorados.

- Nunca jogue lixo no vaso sanitário.

- Feche a torneira enquanto escova os dentes.

- Verifique possíveis vazamentos (na torneira, no encanamento, no vaso sanitário etc.), e providencie os consertos necessários.

- Não use a mangueira para "varrer" a sua calçada, isto consome uma quantidade enorme de água. Utilize um balde com uma vassoura.

- Evite lavar o carro com a mangueira. Para reduzir, o consumo utilize um balde.

Arte: Procon-SP
- Regue as plantas no final da tarde para evitar evaporação de água.

- Antes de lavar os pratos retire os restos de alimento, jogando no lixo, e deixe pratos e talheres de molho na água. Deixe a torneira fechada enquanto ensaboa a louça.

- Deixe a roupa acumular para por na máquina. Se lavar na mão, feche a torneira enquanto ensaboa e esfrega. A água usada da máquina pode ser utilizada para lavar o quintal, as calçadas, pisos,  panos de chão, etc..

Além do uso racional, temos que nos preocupar em não poluir nossa água, evitando jogar lixo nas ruas, nos rios, lagos, córregos e represas.

As matas próximas dos rios, lagos e córregos também devem ser preservadas. A vegetação destas áreas é importante para conter a água das chuvas, pois suas raízes retém esta água impedindo que a terra deslize, sendo essencial para a proteção dos mananciais que servirão para abastecer nossas casas.

Nota do blog:

A água da chuva também pode ser depositada em baldes que servirão para regar as plantas, lavar o carro e o quintal. Reutilize!


segunda-feira, 20 de março de 2017

Lote de paçoca da marca Dicel é interditado pela Anvisa

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou a interdição do lote  0027 do Doce de Amendoim Paçoca Rolha, marca Dicel, distribuído pela Indústria e Logistica Wethonklauss Constante Ltda.

De acordo com relatório do Laboratório de Análise Micotoxicológicas (LAMIC - Santa Maria/RS), foi detectado teores de aflatoxinas acima do Limite Máximo Tolerado (LMT) permitidos para amendoim com casca, descascado, cru ou tostado, pasta de amendoim ou manteiga de amendoim.

Aflatoxinas são substâncias tóxicas e carcinogênicas, e, por isso, produtos fora da especificação não podem ser consumidos.

A interdição cautelar vale para todo o território nacional. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União deste segunda - feira (20/3).

Fonte: Anvisa

Produtos impróprios
De acordo com o artigo 18 do Código de Defesa do Consumidor, são impróprios para o consumo:

- Os produtos cujos prazos de validade estejam vencidos.

- Produtos deteriorados, alterados, adulterados, avariados, falsificados, corrompidos, fraudados, nocivos à vida ou à saúde, perigosos ou, ainda, aqueles em desacordo com as normas regulamentares de fabricação, distribuição ou apresentação;

- Os produtos que, por qualquer motivo, se revelem inadequados ao fim a que se destinam.

Caso tenha adquirido um produto que se encaixe em uma ou mais dessas condições, poderá exigir a troca do produto ou o seu dinheiro de volta monetariamente atualizado, sem prejuízo de eventuais perdas e danos.